Diário Catarinense – Cacau Menezes (6/7/2015)

Publicado em 6 de julho de 2015

Contra a pressão
Os médicos que são servidores do Estado de Santa Catarina, ao receitar um medicamento, devem obrigatoriamente escrever o nome genérico do produto, em letra bem legível. A determinação que entrou em vigor semana passada consta no decreto assinado pelo governador Raimundo Colombo.
Objetivo é dar opções de compra do remédio ao paciente, buscando minimizar a pressão dos laboratórios farmacêuticos sobre os médicos. Ao mesmo tempo, os profissionais da saúde (incluindo dentistas) também estão obrigados a prescrever, unicamente, medicamentos reconhecidos pelo SUS. Parece óbvio, mas foi necessário fazer um decreto para ser cumprido.